Gandaieros



Bruno Cesar
Bruno César
é Consultor Organizacional, Palhaço, escritor Razoável e profundo estudioso do Terceiro Setor e das práticas de Desenvolvimento Humano e das Organizações. É pós graduado em Gestão de Recursos Humanos e Bacharel em Administração. Participa do Gandaiá desde sua fundação em 2008, sendo este seu projeto de vida mais longo depois de permanecer vivo, com todos os dedos, e em segurança.
Marcus MazieriMarcus Mazieri é ator, dramaturgo, palhaço e poeta. Formado em Geografia pela UNICAMP e em Humor e Dramaturgia pela SP Escola de Teatro. Está nos Gandaiá desde o início do grupo, em 2008. Participou do projeto “Patetologistas”, das montagens e apresentações do “Chama o povo” e da peça “Como panquecas”, montada o apoio do projeto Ademar Guerra com o
rientação de Alexandre Dal Farra (2012) e Ernani Sanchez (2013). Entre outras manias, gosta de ler livros incomprensíveis de filosofia e discutir sobre tragédia grega. Seu livro preferido é “O estrangeiro”, de Albert Camus, embora não consiga ler na língua original. Está sempre apto para comer doces.”
Elton GenariElton Genari é preguiçoso poeta, prolixo, professor e palhaço. Adora aliterações. Não trabalha, só dá aulas, e substitui professores e palhaços. Formado em História pela UNICAMP, gosta de pesquisas acadêmicas noturnas impulsionadas pela ansiedade das aulas da manhã seguinte. Em outubro de 2010, participou da Vivência de Palhaços do Gandaiá e tornou-se membro ativo desde então. Participou do projeto “Minha Vida Virou Palhaçada”, das montagens e apresentações do “Chama o povo” e da peça “Como panquecas”, montada com o apoio do projeto Ademar Guerra com orientação de Alexandre Dal Farra (2012) e Ernani Sanchez (2013). Suspeita ter-se tornado um adulto funcional, mas desconfia que talvez não. Jogador de video games alternativos e irritantes, e questionador chato incorrigível, lê até caixa de pasta de dentes.

Vinicius Denny
Vinícius Denny é dois em um. Comunista e Marketeiro. Aspirante a revolucionário e a vendido ao sistema. Gosta de praia e de montanha. Falante e quieto. Capital e interior. Brasileiro e indiano. Sabe gosta e entende de astrologia, mas acha tudo no final é besteira. Participa do Gandaiá desde o começo, em 2008 e particicipou da peça “Como Panquecas” (2012 e 2013) e do projeto Minha Vida Virou Palhaçada.
Katinhame AmaralKatiane Amaral é estudante, um pouco perdida na vida, e por vezes indecisa. Apaixonada por pizzas, poesia e natureza, pretende se formar em teatro e sociologia. Iniciou no grupo no final de 2014, participou da quinta e sexta Vivência, do Aniversário GG, chama o povo 2016, atuou como coordenadora do grupo de clowns voluntários do colégio ”Suely Maria Cação Ambiel Batista”. É brotinho oficial do Gandaiá desde 2015 considera essa sua função preferida no mundo!”
Gabriel CavalliGabriel Cavalli é pai, engenheiro, palhaço e ombro amigo. Faz parte do Gandaiá desde 2008, ano de sua fundação. Participou dos projetos “Brotinhos em Ação”, “Patetologistas”, das montagens e apresentações do “Chama o Povo” e da peça “Como panquecas”, desenvolvida com o apoio do projeto Ademar Guerra e orientação de Alexandre Dal Farra (2012) e Ernani Sanchez (2013). PHD em falar e organizado em sua desorganização, prefere o dia pela noite, no entanto, acordar cedo é uma eterna luta.
Otavio Augusto Frederico
Otávio Frederico: é geografo, professor, amante de música barulhenta e esquerdista com orgulho. Pesquisador de complexos prisionais e políticas públicas. Mal humorado e rabugento, mas com coração bom. Em 2016 participou da Vivência de Palhaços do Gandaiá e virou membro desde então.”

Alessandra Rueda
Alessandra Rueda é viciada em chá, vinho barato,fotografia, filmes bizarros e pessoas profundas. Pisciana, falante, confeiteira, caiçara e amante do oceano e tudo que há dentro desse marzão. Estudante de Psicologia, apaixonada por psicanálise, filosofia, poesia, artes e tudo que faz a pele da alma se rasgar. Se engajou nessa aventura de se descobrir Clown desde a 6° Vivência do Gandaiá, desde então atuou em algumas apresentações do ‘’ Chama o povo 2016’’ e nunca mais largou essa vida de ver graça a mais na rotina e nas pessoas.’

 


Fabio Pimenta

Oi, eu sou o Fábio Pimenta.
Iniciei meus estudos na arte clown em 2008 como pupilo de Lígia Maria Ruvenalth, quem me deu o nome de Wlademir Cigano.
Depois, entre 2010 e 2014 me graduei em Artes Cênicas pela Universidade Estadual de Londrina.
Durante a graduação, colaborei como performer e pesquisador em projetos com ênfase nos hibridismos entre dança, teatro, performance e treinamento corporal.
Profissionalmente fui colaborador do Projeto Ademar Guerra entre 2012 e 2014. Entre 2014 e 2015 colaborei como performer da Taanteatro. E desde 2015 sou oficineiro do Pontos MIS. Atualmente também, atuo, dirijo e produzo junto ao Grupo de Palhaços Gandaiá e ao Coletivo Fleuma.